sábado

Um Conto Inacabado

Antonieta de família distinta, filha de um banqueiro rico da Europa, apaixonara por William, um rude professor de equitação, sem formação académica, um entendedor, devido os vários cursos de verão que lá iam se fazendo por incentivo de Antonieta sua namorada, ao qual juntos já estavam há 1 ano, mas os pais dela sabia apenas que eles estavam juntos desde á 3 meses.

Ambos se amavam, mas os constantes ataques de ciúmes descontrolado de William fazia sofre-la, entristecia Antonieta profundamente, mas logo e tão logo, William teria uma surpresa menos agradável, preparada pelo sua futura sogra, que de longe , tramava para que tudo entre eles tivesse um termino.

Na semana seguinte Lourdes Bordelaus, conhecida na sociedade por Madame Laos fará uma festa, ira usar todos os seus contactos para trazer a festa os jovens abastados da alta sociedade contemporânea, pensava ela que entre os iguais, Antonieta poderia se deixar envolver, engano de Madame Laos, Antonieta, ao saber das intenções de sua mãe, apressou em contar para William, para espanto seu, William, teve mais um ataque de fúria, e cada vez mais carrego de cólera, desiludida, Antonieta tratou de deixar claro para William, o quanto ele magoava seus sentimentos agindo de forma tão injusta, Antonieta frisou e deixou sua opinião, para mais tarde, William reflectir sobre suas atitudes, Antonieta, deixou claro todo apoio que deu para este durante todo tempo, interrogava ela de onde vinha tanta raiva, tanta insatisfação, por que William tinha tanto prazer em transformar algo de bom em algo tão desagradável, (neste momento pensava ela, venho mostrar meu respeito em dividir o que pode nos acontecer e, novamente se deixar levar por suas inseguranças) todas as suas indagações, pavor, incertezas sobre ele, Antonieta disse-lhe nessa tarde, a cara de perplexidade de William parecia uma criança apanhada a fazer das suas, diante da impaciência de Antonieta para com seus ataques de insegurança.

William pediu para esclarecer suas inseguranças, então passou a se explicar por que tudo aquilo o assustava, então respondeu algumas das suas tantas incertezas e disse-lhe, não me peça calma, reagiu ele, não vês que em mim; debruça toda a ansiedade, consequente da beleza que em ti habitas, ela apenas sorriu e disse, em ti vejo todas as inseguranças a meu respeito, ele tosco, mas amava-a, fixou bem olhar no dela e, diz-lhe em tom baixo, e no amor não há insegurança, no momento em que tanta beleza natural faz falta meu amor, zelo pelo que a vida me deu, não na insegurança, mas no que insegurança pode fazer-me na sua ausência, sinto tanto, por ser tão bela, sinto como se o amanhã, me seria inalcançável tê-la em meus braços, se é insegurança que me desespera, que grite, ao menos causará eco no desassossego que me arrasa, entenda, disse ele, não me propus á ama-la, não, de forma alguma, mas como evitar o amor? Fugido, camuflando nos recantos dos becos, quando nós toca o amor, meu amor, não há partidas possíveis, onde quer que vamos, ele esta evidenciado em nós, não nós escolhemos Antonieta, mas fomos escolhidos(…)

22 comentários:

  1. ________________________________


    O ciúme é realmente um grande inimigo, não só do amor sensual, como de todas as espécies de afeições... Ele machuca tanto um como o outro...Necessita mesmo de tratamento, de ajuda profissional.

    Muito boa a sua história, Gleidston!


    Beijos de luz e o meu carinho...


    Zélia (Mensagens ao Vento)

    _______________________________

    ResponderEliminar
  2. "Um Conto Inacabado"
    Gleidston, muito bom ler seu conto, você tem o dom da palavra, envolve do começo ao fim, parabéns,
    Efigênia Coutinho

    ResponderEliminar
  3. O ciúme exagerado é a forma de perder aos poucos em dias. Belo texto! Não conhecia este teu lado e gostei muito. Abraço amigo

    ResponderEliminar
  4. "Conte a sua história ao vento,
    Cante aos mares para os muitos marujos;
    cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
    Escreva no asfalto com sangue,
    Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
    Abra seu peito em direção dos canhões,
    Suba nos tanques de Pequim,
    Derrube os muros de Berlim,
    Destrua as catedrais de Paris.
    Defenda a sua palavra,
    A vida não vale nada se você não
    viver uma boa história pra contar."
    (Pedro Bial)

    Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

    Um abraço

    Sônia

    ResponderEliminar
  5. Amigo, vc me surpreende...
    Sei que vc escreve muito bem...
    Mas agora, com esse conto vc se superou...

    MUito bom mesmo!"

    Ciúme, amor, possessão... AS agrúrias de amar!


    Assuntos sempre presentes onde há amor, paisão...



    Beijos!

    ResponderEliminar
  6. O ciume é terrível, a insegurança que se pode ter muitas vezes acaba por dilacerar uma relação que poderia ser feliz

    Namastê

    ResponderEliminar
  7. Obrigado pela sua passagem pelo meu blog.
    Bom resto de Domingo.

    Abração.

    ResponderEliminar
  8. "Somos todos viajantes pelas agruras do mundo, e o melhor que podemos achar em nossas viagens é um amigo honesto."

    uma boa semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Agradeço a visita e a ternura das suas palavras.
    Movida pela curiosidade segui seu rasto e descobri um conto muito interessante. Ah! O ciúme essa chama que labareda tanto chamusca...

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. caraaaca...que texto ótimo....n sabia que escrevia contos tbm...parabéns....muito bem escrito pretinhoooooo


    bjbjbj

    ResponderEliminar
  11. Agradeço as palavras de carinho no blog..
    Abraços

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pela visita no meu blog. Gostei muito do seu também!!! Parabéns, você é um poeta!

    ResponderEliminar
  13. Oi meu querido, que texto legal, gostei muito.
    O ciúme exagerado acaba qualquer tipo de relação.

    Adoro vé-lo na minha casa, volte sempre.

    Semana abençoada.

    Bjsss

    ResponderEliminar
  14. O ciume mata a pessoa mesmo..SEM SABER UM PORQUE E COMO A PESSOA AGE...

    achei interessante e da pra ver qm somos...

    abraçao

    ResponderEliminar
  15. HI HOW ARE YOU I HOPE YOU WILL BE FINE I VISIT YOUR WEBSITE AND FOLLOW IT AS A FRIEND IT IS NICE AND INFORMATIVE WEBSITE SPECIALLY INFORMATION ABOUT SOME SPECIAL THINGS THAT I WANT
    THANKS FOR IT.
    PLEASE VISIT MY WEBSITE AND FOLLOW ME AS A FRIEND AND ALSO SEND SOME COMMENTS ON MY POSTS AND VISIT ONE ADD OF GOOGLE ON MY PAGE
    http://www.onlinespacer.blogspot.com/
    http://www.worldofjewellery.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. querido poeta!
    Saudades!

    Adorei...andei passeando pelos versos , poemas, textos, imagens de teu blog...
    no mínimo senti que estava na terra da Poesia!

    Parabéns pelo talento !


    Beijos meus!

    ResponderEliminar
  17. http://3.bp.blogspot.com/_LAu_-R7zNbI/SiUFeIw3HsI/AAAAAAAAD00/MI-QcnlffK4/S220/Selo_Violeta_I.png



    deixo pra ti o selo de qualidade distribuido entre os poetas nossos amigos!

    beijos meus!

    ResponderEliminar
  18. Gleidston, obrigada pela visita ao meu blog e por me permitir conhecer palavras tão belas e verdadeiras.
    Abraços,
    Lucia

    ResponderEliminar
  19. Passando para lhe desejar:

    FELIZ DIA DOS NAMORADOS!

    Amor é Amor
    Efigênia Coutinho

    Dois corações sinceros, emoção e beleza
    Não há nada que impeça. Amor é Amor
    Onde não encontra barreiras nem dor
    não modifica ou teme a qualquer incerteza.

    Amor, é símbolo imutável, dominante,
    Que vivencia a procela com bravura;
    É corpo celeste no espaço fascinante
    Cujo sentir se aprimora, lá nas alturas.

    O Amor não oscila ao tempo, é plenitude
    Na acessa fantasia vira virtude
    O Amor transcende extremos de beatitude.

    Afirmando para eternidade fidelidade...
    Com paixão, seu coração, forte brasão...
    Há ardor mais forte que Amor e cumplicidade!?

    Balneário Camboriú
    2009

    ResponderEliminar
  20. Meu cara amigo poeta, que surpreendente seu conto. Nos leva a muitas reflexões acerca da relação afetiva e de seu desfecho final...Muito bom mesmo. Parabéns por este belo texto.

    Paz,harmonia e muita inspiração em sua vida

    Forte abraço

    CAurosa

    ResponderEliminar
  21. passando para desejar um feliz dia dos namorados meu amigooo

    ResponderEliminar
  22. Parabéns!!!

    É sempre bom estar em espaços como este! O blog é muito legal. Voltarei mais vezes.

    Venha me visitar também

    Tenha um excelente final de semana!

    Sucesso!

    ResponderEliminar

"...Um dia vi em mim um sorriso nunca visto antes. era minha essência, roubando minha aparência e tomando finalmente seu lugar de volta..."

Obrigado pelo seu comentário,
VOLTE SEMPRE!!!

OBRIGADO Á TODOS